Sessão Kilombo leva à Serra Talhada produções de PE, RS e ES

E o mês de novembro segue intenso! O Cineclube Bamako tem o maior orgulho de apresentar mais esta ação itinerante. Em parceria com o grupo de estudos Macondo / UAST-UFRPE, nossa próxima sessão será em Serra Talhada, sertão pernambucano. Denominada como Sessão Kilombo, esta atividade cineclubista trará para a comunidade acadêmica – em especial osContinuar lendo “Sessão Kilombo leva à Serra Talhada produções de PE, RS e ES”

Sessão Nós por Nós: Cineclubismo e produção independente de Cinema Negro

Saudações cineclubistas!   O Cineclube Bamako neste mês de novembro apresentará sua produção autoral, fruto das reflexões e práticas acumuladas com as experiências cineclubista e militante. A Sessão Nós por Nós trará filmes realizados por integrantes do cineclube: produções documentais, experimentais e videoclipes serão exibidos como uma amostra do desenvolvimento de nossa atividade para alémContinuar lendo “Sessão Nós por Nós: Cineclubismo e produção independente de Cinema Negro”

Sessão Erê leva filmes de animação ao Centro Comunitário Mário Andrade

Saudações Cineclubistas! Nossa próxima sessão no Recife será no próximo domingo, dia 03 de novembro de 2019. A Sessão Erê apresentará para a criançada do Ibura de Baixo filmes de animação com temáticas negras, no Centro Comunitário Mário Andrade. Nossa ação visa fortalecer esta iniciativa autônoma, gerada a partir do caso do adolescente negro MárioContinuar lendo “Sessão Erê leva filmes de animação ao Centro Comunitário Mário Andrade”

ÚLTIMA CHAMADA – Cinema Negro e Indígena: Uma necessidade política e afetiva

PESQUISA SOBRE O CINEMA NEGRO E INDÍGENA BRASILEIRO Nos últimos anos o cinema negro e indígena nacional tem criado proporções espetaculares, são produções que vão furando a hegemonia branca cinematográfica trazendo olhares específicos e fundamentais para a democratização da comunicação. Por isso, está sendo realizada uma pesquisa sobre as produções audiovisuais brasileiras feitas por pessoasContinuar lendo “ÚLTIMA CHAMADA – Cinema Negro e Indígena: Uma necessidade política e afetiva”